A lenda do Pântano de Manchac

lago

Conhecido como “Pântano de Manchac”, este é considerado um dos lugares mais apavorantes dos EUA, Lousiana.

Conta a história que em 1915, uma mulher chamada Julia Brown previu sua morte, enquanto cantava uma canção com a letra “Quando eu morrer vou levar toda cidade comigo”. No dia de seu enterro havia um vento muito forte e muitas pessoas foram carregadas pela água até o pântano Manchac.

Ainda hoje pessoas que visitam o pântano afirmam que ouvem “gritos de pessoas, outras vêem aparições de vítimas no local”.
Há muitos anos atrás o pântano era muito utilizado por praticantes voodoo, naquele tempo “ver zumbis vagando e rituais com sacrifício humano realizados pelos fazendeiros” era algo constante.

A lenda de Julie Legare
Conta a lenda que na década de 1800 uma garota foi visitar sua família, em Edisto Island, Carolina do Norte. Porém durante o período de visita, inesperadamente a menina adoeceu, muitos acreditavam que era malária, outros não tinham certeza, só sabiam que era uma doença fatal.

Pouco tempo depois a menina acabou morrendo. Naquele tempo acreditava-se que as doenças dos mortos ainda podiam ser transmitidas, então construíram rapidamente um caixão e enterraram-na junto ao “túmulo da família Legare”.

Após alguns anos, outra pessoa morreu e então resolveram novamente abrir o Mausoléu para que o caixão fosse colocado. Para surpresa e espanto de todos, um esqueleto caiu.

Aparentemente a menina foi enterrada ainda em coma e, ao despertar, tentou lutar de todas as formas para sair do caixão, porém deveria estar muito fraca e, por mais que tentasse não conseguiria mover a porta do Mausoléu.

Diversas marcas de arranhões ficaram na porta. Hoje o Mausoléu fica aberto, pois os moradores temem que a história se repita.

Lendas de SC - Lendas gaúchas - Holismo - Antropologia - Frutas - Crianças - Imagens para Face - Aquarismo - Ivoti - Abelhas - Vagas de emprego - Tirar manchas - Como fazer maquiagem